, , ,

Semana da Moda de Alta Costura: Valentino, Zuhair Murad e Elie Saab

domingo, janeiro 31, 2016


O último dia de desfiles desta Semana da Moda de Alta Costura foi um dos mais recheados. Entre as 10 coleções apresentadas, trazemos três dos momentos alto s da passada quarta-feira: Valentino, Zuhair Murad e Elie Saab.

A maison italiana Valentino mostrou mais uma vez porque é que ainda é um dos mais conceituados nomes da indústria. A sua mais recente coleção foi considerada por muitos como uma das melhores desta semana da moda, e nós não poderíamos estar mais de acordo.

Quando questionados sobre as suas inspirações, Maria Grazia e Pierpaolo referiram o trabalho do designer espanhol Mariano Fortuny, conhecido pelo vestido “Delphos”, e a “mãe da dança moderna”, Isadora Duncan. São também notórias as influências romanas, bizantinas e japonesas.

A coleção com mais de 60 vestidos, complementados por alguns casacos e quimonos, primou pela diversidade, tanto dos tecidos como das cores, e até dos próprios decotes. A dupla italiana optou por uma paleta que vai do branco ao preto passando por tons como o verde, lilás, amarelo, vermelho e azul. Já em termos de tecidos estes variam entre o veludo, a seda, o chifom e o tule, surgindo, muitas vezes, em forma de plissados ou com o efeito patchwork.

No entanto existem alguns elementos que unificam esta coleção: a sensação de leveza e movimento; e o dourado, presente tanto nos detalhes dos próprios vestidos como nas jóias usadas no cabelo, no peito e nos pês, que substituíram os sapatos.

Uma das características mais marcantes de qualquer peça Couture são os pormenores, todos eles feitos à mão. E neste ponto a marca arrasou por completo. Os borcados e os bordados (que dão vida a borboletas, penas, flores, serpentes e dragões) juntamente com os detalhes pintados à mão, atribuem a esta coleção uma riqueza inexplicável. 



Zuhair Murad, que nos últimos tempos se tem tornado num dos estilistas de eleição das celebridades, apresentou uma coleção romântica recheada de possíveis escolhas para as próximas passadeiras vermelhas.

A inspiração Vitoriana, notória nos corpetes e nas saias armadas, junta-se aos cintos que marcam a silhueta feminina. As peças, que também contam com inúmeras transparências e bordados, surgem nos mais variados tons pastel.


Mesmo sem sabermos de antemão as inspirações de Elie Saab para a sua mais recente coleção é possível identificá-las facilmente. Alguns dos traços mais marcantes dos trajes típicos indianos, como o Sari, estão bastante presentes.

Entre vestidos curtos e compridos, o estilista apresentou alguns coordenados com calças, onde é notória a influência mais utilitária. As botas ocuparam o lugar dos stilettos, e dão a esta coleção um toque mais arrojado. No meio das rendas e dos brilhos já habituais da marca, destacam-se ainda as franjas e os padrões.

Tal como aconteceu com Zuhair Murad, a época Vitoriana acabou por também marcar esta coleção. Neste caso o estilista libanês apostou nas cinturas marcados e nas golas mais subidas. 


(Fotografias via: Vogue e Harpers Bazaar Thailand)

Artigos relacionados

0 comentários